sexta-feira, março 02, 2007

Marvin Gaye





Marvin Gaye

Let's Get It On

I've been really tryin', baby


Tryin' to hold back this feelin' for so long


And if you feel like I feel, baby


Then come on, oh come on


Let's get it on, oh baby


Let's get it on


Let's love, baby


Let's get it on


Sugar, let's get it on

Lembro até hoje o dia de seu assassinato em 1984. Suas músicas fizeram parte da minha juventude. Marvin Gaye, nasceu em 1939, tornando-se anos depois a perfeita tradução da palavra “Soul Man”.
Ele passou inicialmente por alguns grupos vocais até lançar em carreira solo o disco: “The Soulful Moods Of”, em 1961, indo direto para as paradas de sucesso com as músicas “How Deep Is The Ocean?” e “How High The Moon”.
Nas décadas de 60 e 70 continuou lançando clássicos e duetos com as belas divas Mary Wells, Kim Weston e Tammi Terrell. A parceria com Tammi Terrell parece ter sido a mais dolorosa. Embora eles não fossem namorados, como era comentado nos bastidores a morte dela, vitimado por um tumor no cérebro em 1970, deixou Marvin em depressão.
“What’s Going On” de 1971, cuja canção homônima chegou a ser recusado pela gravadora que não a considerou comercial o suficiente, é marco musical, com uma letra consciente, em plena Guerra do Vietnam. Em 1974 lança o disco “Live!”, e em 1978 “Here My Dear”, de 1978, onde as letras são inspiradas no fim do casamento com Anna, também tiveram ótima repercussão.Logo que seu divórcio foi concluído, casou-se com Janis Hunter. Desta união nasceram dois filhos.
Os anos 80 foram o ápice de sua carreira, com “Midnight Love”, que trazia o ‘hit’ “Sexual Healing”. Quantas vezes eu vi este clip. A letra é sensual e a batida envolvente.

Marvin tornou-se o principal artista da famosa gravadora Motown quando, infelizmente, um fato trágico fez o cantor se calar. No dia 1º de abril de 1984, véspera de seu aniversário, quando completaria 45 anos, Marvin Gaye foi assassinado pelo próprio pai, após um desentendimento familiar.
Nos anos seguintes, seus álbuns foram relançados e a coletânea “Very Best Of” chegou às lojas em 2001. A gravadora Motown também lançou gravações ao vivo e material raro depois da morte do músico.

4 comentários:

Francis L. Holland Blog disse...

Eu sempre canto "Sexual Healing" e até tenho um amigo que canta essa canção nos clubes, mas eu tinho esquecido como ele morreu.

Gosta do seu blog. Pode ler um artículo que acabo de escrever: "Separação e Violência Dividem negros e brancos nos Estados Unidos."

Anônimo disse...

esse mano,o som é bom,o que nos persegue,é essa sombra da neurose a nos perseguir como na letra de Melodia,é esse negro drama que pesa. dildu

adriano carão disse...

Sinceramente, não curto Marvin Gaye. Talvez seja porqe escutei pôco. Maz um artista di soul di qem gosto muito e qi me impressiono por não fazeh tanto scesso - não costumo uvih falah dele - é Curtis Mayfield. Esse, sim, é um genho! Axé.

Francis L. Holland disse...

Eu gosto de Marvin Gaye e Curtis Mayfield também, sem precisar dizer qual é melhor. Comprei o último CD de Curtis Mayfield meses antes da morte dele:

YouTube:

"Just a little bit of love to make it right,
Just a little bit of time to cool at night,
Just a little bit of space to keep us tight,

Love can, love can be
Livin' life to see
All my children free, ooh
Just a little bit of love."


Fiquei triste quando ele morreu.