quinta-feira, fevereiro 15, 2007

A ancestralidade de Whoopy Goldberg está na Guiné Bissau.




As análises de DNA realizadas pelo laboratório “African Ancestor”, especialista em afro-americanos, no campo da genealogia e da genética, provou as origens guineenses da atriz. Seus ancestrais vieram de Ome, a 45 Km de Bissau; e ela pertence ao grupo Papel e Bayote. Quando os jornalistas da Associated Press, que têm posto em Ome, mostraram uma fato da atriz a Iye Faustino, um morador da região, de 28 anos, ele assegurou aos jornalistas que “esta mulher deve ser papel. As formas de sua boca e de seu nariz lembram muito os nossos”...........Whoopy Goldberg não é a única a recorrer à genética para reencontrar suas raízes. Este método é usado cada dia mais. Graças às pesquisas levadas a cabo durante 20 anos sobre a descrição do genoma humano, é muito possível reconstituir a história de famílias, não mais pelos arquivos do estado, mas decifrando os cromossomos. Depois de cinco anos, as dezenas de laboratórios nos Estados Unidos e na Grã Bretanha, como “Family Tree DNA”, em Houston e “Oxford Ancestry”, em Cambridge, se lançaram nesse trabalho.íntegra, em francês: http://www.afrik.com/article11173.html

2 comentários:

Radical Fan disse...

Tenho muita pena em te informar este facto: ter a cor de pele castanha não é uma característica psicológica, é uma característica física, tal como a cor dos teus olhos, ou dos teus cabelos, ou dos teus lábios, ou dos teus dentes, and so on. Não te vejo a auto caracterizares-te como homem de olhos castanhos ou de sangue vermelho. Esse rótulo serve para tu te distanciares da realidade e aceitares quando aparece nas notícias homem matou mulher já sabes que deve ter a pele amarelo-rosa, e homem negro ou preto matou a mulher, já sabes que falam de pessoas com a pele não da mesma cor que tu (acredita que isso é quase impossível) mas da mesma tonalidade que a tua. Não deves ver muitas pessoas de pele com a tonalidade amarelo-rosada a pensar o dia todo na sua condição enquanto pessoa amarelo-rosa, pois não? Porque para eles é um facto que a cor de pele não dita quem eles são, a cor da pele apenas dita (para eles) quem eles não são e consideram-se as "estrelas", os "protagonistas" da história e as pessoas de pele com tonalidade castanha, como a minha e a tua, meros "espectadores" ou side-kicks... não interessa. Eu nem acredito que exista racismo, o que eu acho que existe é a necessidade humana de nos sentirmos superiores aos outros quer em inteligência, quer em dinheiro, quer em beleza, e se os outros ficam afectados com alguma característica própria sua, melhor. Podemos sempre usá-las e fazê-los pensar nesse assunto indifinidamente e deixá-los tentar justificar-se por terem essa característica... enfim, a brutalidade da espécie humana não tem fim.
Eu, não quero saber disso para nada, sei quem sou, sei para onde vou, sem de onde vim e adoro todos os traços físicos e psicológicas da minha pessoa quer os outros achem mau ou bom, sou eu. E, por último, não faço parte de uma congregação humana que se caracteriza a si própria pela cor da pele. Acho que vou fundar uma que se irá caracterizar pela cor das sombracelhas... e assim podemos sempre dizer "todos com sombracelhas iguais, todos com sombracelhas diferentes" e apoiar solidariamente esse grupo minoritário de pessoas com sombracelhas castanhas escuras e fininhas...)... enfim, a humanidade é uma piada de mau gosto que se julga engraçada...

Radical Fan disse...

Sabes o que se diz não é: Been there, done that...
Não vou para salas de chats na internet. No dia-a-dia as pessoas conseguem olhar-nos nos olhos e dizer-nos as maiores mentiras ou meias verdades, o que achas que as impede quando estão separadas por um ecrã de computador?