segunda-feira, novembro 27, 2006

Blade - O primeiro grande sucesso de um heroi negro

Este filme faz parte da minha coleção por vários motivos. Um deles é que o protagonista é negro, num tipico filme de ação, onde em geral, somos retratados como bandidos.
O ponto positivo vai também da "mocinha", também ser negra e o vilão é branco. A mensagem do diretor não poderia ser mais direta: ele não está falando de vampiros.
Mas ele foi tão obvio, que nas sequências seguintes a coisa foi diluida em mais ação inconsequênte, sem dar chance a estas comparações.
Mesmo assim, veja e reveja.

3 comentários:

neilaferreira27@yahoo.com.br disse...

Oi Marcos
Estava procurando imagens do Natal pra fazer um cartão e achei o teu blog. Adorei! Muito linda sua namorada! Gostei de todos os textos e homenagens, parabéns.
Já ouviu falar do marinheiro João Cândido? Eu não sabia da existência dele até o semestre passado, é uma vergonha que não seja ensinado nada sobre ele na escola. Ele foi um dos nossos primeiros heróis nacionais e era negro. Lutou pelos direitos de seus pares, numa época em que os negros eram tratados pior que os animais...
Valeu mesmo pelo blog, já adicionei aos meus favoritos

almanaque do roberto disse...

http://www.robertocarlosmoreira.com.br/
-----\\\\|//-------
------( @@)-------
---ooO--(_)--Ooo—
Father ours, that stays in the sky, santificado either your name, comes we it your kingdom, either made your will thus in the land as in the sky. The bread ours of each day in you give them today. E you pardon us our offences, thus with us we pardon to who in has offended them. E in you do not leave them to fall in temptation, but you exempt us of the evil. Amen!

adriano carão disse...

"father ours"? qi tosco... o qe isso tem a veh com blade? e por qe em inglêis? ah, ta! ua coisa responde à otra! tem a veh com o blade justamente por seh um comentário em inglêis! é mermo um saco esa istória di mocinho branco. vivo dizeno prum amigo meu quadrinhista qi o personage principal dele devia seh preto. inté sugeri qi ele pusesse um amigo do personage baseado em mim, qi sô pardo. enfim, concordo qi é louvave um personage "nêgo" e aproveito pa citah o Spawn, maz acho qi jamais a gente deve se contentah com essas coisa vinda dos EUA, nem mermo alguas coisa feita aqi. o campo da fiqição inda dexa muuuuuuuuuuuuuuuito a desejah quanto a isso. acho qi a mioh coisa qi já vi com protagonista "nêgo" (na verdade, quaz tudim pardo) é "um maluco no pedaço". axé.