quarta-feira, abril 30, 2008

Os anti-cotas e o descascado


Nunca o advogado abolicionista Luiz Gama foi tão atual. Ele chamava de descascados os negros, que se posicionavam contra o fim da escravidão. Para eles, era fácil filosofar, enquanto a maioria sofria no acoite.
Passados anos, os descascados reaparecem. Tipos assim, deixam seus genes para descendentes. Um deles é o integrante do Movimento Negro Socialista, José Carlos Miranda(foto). Olha, conheço muita entidade de combate ao racismo, mas nunca vi este povo.
Ele é um produto muito interessante para o lado da mídia, contraria as Ações Afirmativas. Se diz negro; se coloca como militante e é do PT.
Ele dá a cor a um grupo de supostos intelectuais, inclusive a ex-primeira-dama do Brasil, Ruth Cardoso; criado para pressionar o STF contra as cotas. Duas ações em julgamento dentro da corte suprema do Brasil.
Num regime democrático é permitido que todos possam manifestar suas idéias. Mas é preciso que apresentem alternativas reais para corrigir as desigualdades raciais. Porém, o máximo que fazem é discursar pela universalização da educação.
O movimento negro de verdade precisa reagir: Cotas Já!

E fim da conversa fiada e excesso de discurso.

10 comentários:

Anônimo disse...

Ele é negro?
hahahahahaha ahahuheauheahhea
comédia!

Marx Spitzer disse...

Camarada,

Gostei muito do seu blog, é de gente como você que nossa sociedade precisa!!! Não desanime, força e honra sempre!!!
Gde abraço!!!!

Anônimo disse...

Olá Marco Antonio, parabéns pelo blogg, este sim é dê grande utilidade. O movimento negro brasileiro é enorme, mas a tia rede globo somente faz questão de mostrar membros do movimento negro socialista falando contra as cotas, quem dera que aquele tipo se definisse como branco, abraços!

Anônimo disse...

REVOLUÇÃO QUILOMBOLIVARIANA !

Manifesto em solidariedade, liberdade e desenvolvimento dos povos afro-ameríndio latinos, no dia 01 de maio dia do trabalhador foi lançado o manifesto da Revolução Quilombolivariana fruto de inúmeras discussões que questionavam a situação dos negros, índios da América Latina, que apesar de estarmos no 3º milênio em pleno avanço tecnológico, o nosso coletivo se encontra a margem e marginalizados de todos de todos os benefícios da sociedade capitalista euro-americano, que em pese que esse grupo de países a pirâmide do topo da sociedade mundial e que ditam o que e certo e o que é errado, determinando as linhas de comportamento dos povos comandando pelo imperialismo norte-americano, que decide quem é do bem e quem do mal, quem é aliado e quem é inimigo, sendo que essas diretrizes da colonização do 3º Mundo, Ásia, África e em nosso caso América Latina, tendo como exemplo o nosso Brasil, que alias é uma força de expressão, pois quem nos domina é a elite associada a elite mundial, é de conhecimento que no Brasil que hoje nos temos mais de 30 bilionários, sendo que a alguns destes dessas fortunas foram formadas como um passe de mágica em menos de trinta anos, e até casos de em menos de 10 anos, sendo que algumas dessas fortunas vieram do tempo da escravidão, e outras pessoas que fugidas do nazismo que vieram para cá sem nada, e hoje são donos deste país, ocupando posições estratégicas na sociedade civil e pública, tomando para si todos os canais de comunicação uma das mais perversas mediáticas do Mundo. A exclusão dos negros e a usurpação das terras indígenas criou-se mais e 100 milhões de brasileiros sendo estes afro-ameríndio descendentes vivendo num patamar de escravidão, vivendo no desemprego e no subemprego com um dos piores salários mínimos do Mundo, e milhões vivendo abaixo da linha de pobreza, sendo as maiores vitimas da violência social, o sucateamento da saúde publica e o péssimo sistema de ensino, onde milhões de alunos tem dificuldades de uma simples soma ou leitura, dando argumentos demagógicos de sustentação a vários políticos que o problema do Brasil e a educação, sendo que na realidade o problema do Brasil são as péssimas condições de vida das dezenas de milhões dos excluídos e alienados pelo sistema capitalista oligárquico que faz da elite do Brasil tão poderosas quantos as do 1º Mundo. É inadmissível o salário dos professores, dos assistentes de saúde, até mesmo da policia e os trabalhadores de uma forma geral, vemos o surrealismo de dezenas de salários pagos pelos sistemas de televisão Globo, SBT e outros aos seus artistas, jornalistas, apresentadores e diretores e etc.
Manifesto da Revolução Quilombolivariana vem ocupar os nossos direito e anseios com os movimentos negros afro-ameríndios e simpatizantes para a grande tomada da conscientização que este país e os países irmãos não podem mais viver no inferno, sustentando o paraíso da elite dominante este manifesto Quilombolivariano é a unificação e redenção dos ideais do grande líder zumbi do Quilombo dos Palmares a 1º Republica feita por negros e índios iguais, sentimento este do grande líder libertador e construí dor Simon Bolívar que em sua luta de liberdade e justiça das Américas se tornou um mártir vivo dentro desses ideais e princípios vamos lutar pelos nossos direitos e resgatar a história do nossos heróis mártires como Che Guevara, o Gigante Oswaldão líder da Guerrilha do Araguaia. São dezenas de histórias que o Imperialismo e Ditadura esconderam.Há mais de 160 anos houve o Massacre de Porongos os lanceiros negros da Farroupilha o que aconteceu com as mulheres da praça de 1º de maio? O que aconteceu com diversos povos indígenas da nossa América Latina, o que aconteceu com tantos homens e mulheres que foram martirizados, por desejarem liberdade e justiça? Existem muitas barreiras uma ocultas e outras declaradamente que nos excluem dos conhecimentos gerais infelizmente o negro brasileiro não conhece a riqueza cultural social de um irmão Colombiano, Uruguaio, Venezuelano, Argentino, Porto-Riquenho ou Cubano. Há uma presença física e espiritual em nossa história os mesmos que nos cerceiam de nossos valores são os mesmos que atacam os estadistas Hugo Chávez e Evo Morales Ayma , não admitem que esses lideres de origem nativa e afro-descendente busquem e tomem a autonomia para seus iguais, são esses mesmos que no discriminam e que nos oprime de nossa liberdade de nossas expressões que não seculares, e sim milenares. Neste 1º de maio de diversas capitais e centenas de cidades e milhares de pessoas em sua maioria jovem afro-ameríndio descendente e simpatizante leram o manifesto Revolução Quilombolivariana e bradaram Viva a,Viva Simon Bolívar Viva Zumbi, Viva Che, Viva Martin Luther King, Viva Oswaldão, Viva Mandela, Viva Chávez, Viva Evo Ayma, Viva a União dos Povos Latinos afro-ameríndios, Viva 1º de maio, Viva os Trabalhadores e Trabalhadoras dos Brasil e de todos os povos irmanados.
http://vivachavezviva.blogspot.com

fabio idalino disse...

350 anos de escravidão,parece que não o bastante para detrminados grupos de pessoas.o mais chocante em toda está historia ver negros fazerem o discurso do opressor.isto faz lembrai-me o capitão-do-mato,era livre porém não era reconhecido pela sociedade escravoata pelo fato de ser negro e pelo proprios negros.

adriano carão disse...

bom, não posso jugah o moço, pois devo adimitih qi não le ouvi discursah. maz tenho certeza qi ele não sofreu 350 ano di escravidão! ninguém agüentaria isso! é ua infelicidade sabeh qi, em vez di buscah ua solução real prà qestão do racismo, os não-branco qi se úni no "movimento negro" fázi rixa por conta di luta por cota em universidade, usano pôca argumentação realmente válida. em vez di grito cuma "cotas já!", qi tal argumentah por qe essas cota são tão defendida? nada di argumento istórico, pois ninhum jove pré-vestibulando viveu 350 ano di escravidão! axé.

Anônimo disse...

sou negro, sou indio, sou pardo, SOU BRASILEIRO.
Não as Cotas Já.

Anônimo disse...

O problema do negro brasileiro não é de cunho racial mas sim de cunho socio-economico, eu sei oque é ser negro neste pais, para estudar tive que me esforçar pois não tive acesso as melhores escolas de 1º e 2º graus e ainda tinha que aguentar professores omissos diante de colegas que faziam piadas racistas, penso que oque precisamos mesmos para ter acesso as universidades federais é uma melhora na qualidade na educação de base, "este é o mal enrraisado na nossa sociedade" "pessimas escolas que não te preparam para passar no vestibular e frequentar uma universidade de cabeça erguida sem que ninguém diga que você é aluno cotista, querem mais racismo do que isso! Mas agora se as cotas fossem determinadas para pessoas com uma situação economica desfavorável consequentemente e igualmente muitos negros da mesma forma iriam frequentar as universidades porque inteligencia para isso temos!

Thalles disse...

Garantir a vaga de uma pessoa que esta menos preparada que a outra é retrocesso. Cotas no brasil é a coisa mais sem sentido que existe. Eu sou branco tenho parentes negros, alguns amigos negros que passaram para a mesma faculdade particular que eu por mérito e não porque sem tatataravô foi escravo. Melhorem a porra da educação e criem escolas técnicas pra quem não consegue entrar na faculdade. Pronto ta aí sua política alternativa para a educação. Dizer "Agora aqui só entra negro." " Agora ta liberado branco , pardo e que tem pintinha branca." BABAQUICE E RETROCESSO.

Anônimo disse...

Se fazer de vítima não é coisa de negro nem de branco, é coisa de brasileiro. Levante e lute, não espere que alguem venha e te dê uma vaga na faculdade , um emprego... A vida não é fácil pra ninguém que não é o Thor Batista